Live debateu importância da formação sobre questões de gênero

Live debateu importância da formação sobre questões de gênero

Para discutir a importância da formação sobre questões de gênero para a construção da cidadania democrática no Sistema de Justiça, a Escola Superior do MPPR, em parceria com o MP Mulheres realizou live no dia 27 de abril. O evento integra o processo de mobilização do Fórum Social Mundial Justiça e Democracia (FSMJD), e contou também com a apresentação do Movimento Nacional de Mulheres do Ministério Público.

Convidadas:
Ivana Farina Navarrete Pena é conselheira do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em vaga destinada aos Ministérios Públicos Estaduais. Procuradora de Justiça do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO). Ocupou o cargo de Procuradora-Geral de Justiça do MPGO por dois mandatos (1999/2001 e 2001/2003). Foi membro auxiliar do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), com atuação na Secretaria de Direitos Humanos e Defesa Coletiva de 2017 a 2019. Integrante do Movimento Nacional de Mulheres do Ministério Público.

Maria Betânia Silva é procuradora de Justiça aposentada do Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Possui Diploma de Estudos Aprofundados na Paris VII com foco em Sociologia Política e, na Escola de Altos Estudos – Paris, com foco em Filosofia Política. É mestre em Práticas de Desenvolvimento pela Universidade de Brookes – Oxford. Integrante do Movimento Nacional de Mulheres do Ministério Público e da organização do Fórum Social Mundial Justiça e Democracia.

Ana Teresa Silva de Freitas é promotora de Justiça do Ministério Público do Estado do Maranhão (MPMA) e doutora em Políticas Públicas, pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Também é professora do curso de Direito da UFMA. Integrante do Movimento Nacional de Mulheres do Ministério Público e da organização do Fórum Social Mundial Justiça e Democracia.

Samia Saad Gallotti Bonavides é procuradora de Justiça. Subprocuradora-geral para Assuntos de Planejamento Institucional do Ministério Público do Estado do Paraná. Coordenadora do Núcleo de Prática e Incentivo à Autocomposição do MPPR (Nupia). Doutora em Ciência Jurídica pela Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP). Professora da UENP. Integrante do Movimento Nacional de Mulheres do Ministério Público e da organização do Fórum Social Mundial Justiça e Democracia.

Ludmilla Evelin de Faria Sant’Ana Cardoso é promotora de Justiça do Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPMT). Professora da Fundação Escola do Ministério Público do Estado de Mato Grosso. Máster en Derecho Penal y Garantismo pela Universitat de Girona, Espanha. Integrante do Movimento Nacional de Mulheres do Ministério Público e da organização do Fórum Social Mundial Justiça e Democracia.

 


Fonte: MPPR

Compartilhe nas Redes Sociais...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
× Como posso te ajudar?