Cinco filmes que os profissionais do direito precisam assistir

Cinco filmes que os profissionais do direito precisam assistir

 

Final de semana chegando, e nós deixamos cinco dicas de filmes que todo profissional do direito precisa assistir. Embora as indicações abordem as particularidades do sistema norte-americano (com exceção da última), cuja lógica processual se difere da brasileira, os filmes merecem ser vistos porque reúnem, cada um a seu modo, elementos essenciais para melhor conhecer este universo onde os ânimos das partes envolvidas se exaltam, onde a oratória é um elemento essencial para obter êxito na causa e, acima de tudo, onde um grupo de jurados tem um imenso poder em suas mãos: definir o destino da vida de uma pessoa.

1. Tempo de Matar – 1996 (Amazon Prime Video)

Em Canton, no Mississipi, dois brancos espancam e estupram uma menina negra de dez anos. Eles são presos, mas quando estão sendo levados ao tribunal para terem o valor da sua fiança decretada o pai da garota (Samuel L. Jackson) decide fazer justiça com as próprias mãos e mata os dois na frente de diversas testemunhas, além de acidentalmente ferir seriamente um policial. Ele é preso rapidamente, mas a cidade se torna um barril de pólvora e, além do mais, a defesa tem de se defrontar com um juiz que não permite que no julgamento se mencione a razão que fez o pai cometer o duplo homicídio, pois o julgamento é de assassinato e não de estupro.

2. O Juri – 2003 (Amazon Prime Video)

Após considerar que uma grande empresa é a culpada pela morte de seu marido, uma viúva decide entrar com um processo na justiça, pedindo uma indenização milionária. Para defendê-la ela contrata o advogado Wendell Fohr (Dustin Hoffman). Porém Fohr precisará enfrentar Rankin Fitch (Gene Hackman), um especialista em selecionar os jurados de forma a garantir de antemão sua vitória no julgamento. Porém o que Fohr e Fitch não contavam é que um dos jurados, Nicholas Easter (John Cusack), tem seus planos para manipular o júri. E, com o apoio de Marlee (Rachel Weisz), passa a chantagear a dupla avisando que o veredicto desejado sairá bastante caro.

3. Poder e a Lei – 2011 (Amazon Prime Video)

Mick Haller (Matthew McConaughey) é um advogado diferente, a começar pelo seu local de trabalho devidamente instalado no banco de trás de seu carro, um automóvel modelo Lincoln. Separado da competente promotora Maggie (Marisa Tomei), ambos possuem uma filha e tudo corria bem com ele defendendo pequenos conflitos, mas um dia um caso importante caiu em suas mãos e ele estava disposto a provar a inocência do réu, um jovem milionário (Ryan Phillippe) acusado de assassinato. Só que ele não imaginava seu cliente escondendo a verdade, o que pode tornar todo o processo numa causa perdida. Um dos excelentes filmes recentes sobre Júri.

4. O Juiz – 2014 (Netflix)

Advogado de muito sucesso, Hank Palmer (Robert Downey Jr.) volta à cidade em que cresceu para o velório de sua mãe, que há muito não via. É recebido de forma hostil pela família e resolve ficar um pouco mais quando seu pai, veterano juiz, é apontado pela polícia como responsável pela morte de um homem que condenou há vinte anos. Mesmo não se entendendo com o pai, Hank debruça-se sobre o caso, mas os dois não conseguem conviver amigavelmente e a possibilidade de condenação aumenta a cada revelação.

5. Os 7 de Chicago – 2020 (Netflix)

Um protesto pacífico c se transformou em um confronto violento com a polícia. No ano seguinte, sete pessoas foram acusadas de conspiração pelo governo federal dos Estados Unidos.

O que era para ser um protesto pacífico contra a guerra do Vietnã em Chicago, no ano de 1968,se transformou em um confronto violento com a polícia, e o resultado foi um dos julgamentos mais famosos da história.

Fonte: Canal Ciências Criminais

Compartilhe nas Redes Sociais...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
× Como posso te ajudar?