Violência doméstica em tempos de COVID-19

Violência doméstica em tempos de COVID-19

A Escola Superior do MPPR, em parceria com o Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça (Caop) de Proteção aos Direitos Humanos, realizou no dia 30 de abril uma transmissão ao vivo que contou com a participação especial da promotora de Justiça e coordenadora do Núcleo de Gênero do Ministério Público do Estado de São Paulo, Valéria Scarance.

Na transmissão, a especialista falou sobre a violência contra a mulher e suas modalidades, principalmente no período de isolamento social em decorrência do COVID-19, abordando diversas questões relevantes na área, dentre elas: o que mudou após a promulgação da Lei na questão da violência contra a mulher? Por que as agressões continuam? Como prevenir e como combater este tipo de crime?

Faz apenas 14 anos que a violência doméstica é considerada crime e foi sancionada a Lei Maria da Penha, que criou mecanismos de punição do agressor e proteção à vítima.

Valéria Scarance é formada em direito pela PUC-SP, especializou-se em gênero e enfrentamento da violência contra a mulher. Até março de 2017, foi coordenadora nacional da Comissão Permanente de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, criada pelo GNDH, do CNPG. Em 2013 representou o MP brasileiro, em uma reunião da ONU, em Bangkok, que discutiu a elaboração de um manual para atuar em violência de gênero. No ano seguinte participou do programa Combating Domestic Violence, nos Estados Unidos. É a responsável pelas pesquisa “Raio X do Feminicídio” e uma das responsáveis pelo “Raio X da Violência Doméstica” durante isolamento, em São Paulo.

 

Confira a palestra na íntegra

 

Compartilhe nas Redes Sociais...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn